Rubriche
Extraído do número04 - 2006


CEI

Guiseppe Betori confirmado secretário-geral


Giuseppe Betori

Giuseppe Betori

No dia 6 de abril o Papa, “acolhendo a proposta apresentada pela Presidência da Conferência Episcopal Italiana de acordo com o art. 30/1 do Estatuto”, confirmou Guiseppe Betori como secretário-geral da CEI “para o próximo qüinqüênio”. Betori, 59 anos, de Foligno, fora nomeado secretário da Cei em 5 de abril de 2001.




3ODIAS NO MUNDO


Igreja/1
Conferência do Instituto da Enciclopédia Italiana sobre a figura de João Paulo II

No dia 21 de abril em Roma, na Sala Igea do Palácio Mattei de Paganica, foi realizada a Conferência Treccani sobre “João Paulo II na recorrência de um ano do seu falecimento”. Participaram da conferência o cardeal Camillo Ruini, vigário geral de Roma, e o senador vitalício Giulio Andreotti. Também participaram o presidente do Instituto da Enciclopédia Italiana Francesco Paolo Casavola e o diretor do “Livro do Ano Treccani 2005” Adriano Alippi.
Camillo Ruini recordou seu primeiro encontro com João Paulo II durante um jantar em 1984 em vista do Congresso Eclesial de Loreto que seria realizado no ano seguinte: “O que mais me marcou foi a sua determinação em ir direto à essência dos problemas”. Fazendo também uma análise sobre o pensamento filosófico e teológico do Papa Wojtyla, Ruini afirmou que “o princípio unificante do pensamento de Wojtyla foi o de colocar à luz que, com a sua encarnação, Cristo uniu-se a cada homem e portanto que o próprio homem é a primeira fundamental via da Igreja”. “De todo o seu magistério”, concluiu, “emerge que a Igreja tem uma missão antropocêntrica, ou seja, centralizada no homem, a ser realizada teocentricamente, referindo-a constantemente a Deus”.O professor Casavola também concordou com Ruini sobre os traços principais do falecido Papa. E o senador Giulio Andreotti, que escreveu sobre o Papa falecido no “Livro do Ano Treccani 2005”, recordou que Karol Wojtyla, “vi­nha de uma Igreja perseguida e trabalhara ‘fisicamente’ como operário. Portanto, sabia-se como nascera a sua vocação: era um homem cheio de grandes novidades” (do noticiário Agi de 21 de abril).


Igreja/2
Marco Pannella, a mediação e a antropologia do poder

Por ocasião do Congresso extraordinário da Associação Luca Coscioni, Marco Pannella afirmou que, com relação à reprodução assistida e as temáticas éticas, “a mediação e a negociação são fundamentais para estes temas, mas é preciso fazê-las diretamente com o Vaticano”. Abertura interessante, que porém contrasta com a seqüência do discurso: “Hoje sentimo-nos anatemizados por uma antropologia que sacralizou o momento do poder sobre os outros, um grupo de prepotentes como os integralistas talibãs”. O discurso do deputado foi publicado no Corriere della Sera de 23 de abril.

Igreja/3
Faculdade teológica do Trivêneto entre psicologia e pastoral

Foi o presidente do Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos, o cardeal Walter Kasper, quem inaugurou em Pádua, no dia 31 de março passado, a nova Faculdade de Teologia do Trivêneto. Também estavam presentes o patriarca de Veneza, Angelo Scola, grã chanceler da Faculdade, e o bispo de Pádua Antonio Mattiazzo, vice-chanceler. Este novo instituto é autônomo em relação à faculdade de Teologia da Itália setentrional e propõe o ciclo completo de estudos: bacharelado, licenciatura e doutorado. A sede central é em Pádua e conta com outras sucursais, mas ligadas em sistema de rede em todas as dioceses do nordeste italiano. No próximo ano acadêmico terá início um projeto de pesquisa sobre o tema “Entre psicologia e pastoral: a praxe da relação de ajuda (counseling)”. O projeto pretende aprofundar o estudo de uma praxe que se está difundindo em muitos ambientes da vida privada e pública, civil e eclesial: a terapia psicológica.


Descristianização/1
Küng e o desaparecimento da confissão

No dia 13 de abril o jornal La Stampa publicou uma reflexão de Hans Küng por ocasião do aniversário da eleição de Bento XVI. No artigo As surpresas de um conservador, o teólogo alemão sugere de possíveis “surpresas” do atual Papa. Küng escreve: “As missas para grandes massas do Papa anterior, embora organizadas e eficazes nos meios de comunicação, não conseguiram esconder o fato de que as coisas não andam bem para a Igreja. Há um profundo abismo entre o que a hierarquia comanda e aquilo em que os membros da Igreja crêem realmente, um abismo que se reflete no seu modo de viver. A freqüência na Igreja está em declínio, assim como os matrimônios religiosos. A prática da confissão desapareceu na maior parte dos países ocidentais. O número de sacerdotes diminui e faltam novas vocações”.


Descristianização/2
Desde 1978 diminuem fiéis e sacerdotes

É estável, aliás diminui levemente o número percentual dos católicos com relação à população mundial. A informação é do novo Anuário Estatístico da Igreja Católica e reflete o grande crescimento do número de habitantes nas regiões emergentes do planeta – Ásia, África, América Latina – enquanto o Velho Continente fecha-se cada vez mais em si mesmo. Em 25 anos (de 1978 a 2004, último ano ao qual se referem os dados do Anuário) o peso dos católicos europeus com relação ao número total dos fiéis no mundo diminuiu dos 35% de 1978 para 25,4% de 2004 […]. Cresce o número dos bispos (mais 1000) e também a idade média (de 62 para 67 anos), mas isso é um dado simplesmente organizacional. Aparece, ao invés, “globalmente bastante decadente” (as mesmas palavras dos redatores do Anuário) o andamento das vocações sacerdotais: o número total dos padres continua a diminuir, passando de 421 mil para menos de 406 mil”. Publicado no jornal La Repubblica de 30 de abril.


Iraque/1
O terrível Al Zarkawi? Uma invenção dos Estados Unidos

O terrível Al Zarkawi? Uma invenção dos Estados Unidos é o título de um artigo do Corriere della Sera de 11 de abril. Eis o incipit do artigo: “Desde sempre cada período teve seus vilões, aos quais se atribuem todas as maldades possíveis. Primeiro Carlos o Chacal, depois o palestino Abu Nidal e também o xiita Imad Mugnyeh, mestre de seqüestros. Hoje, o emblema do Mal é representado por Abu Musab Al Zarkawi. Se a situação no Iraque está à beira de um precipício, a culpa é sua e de seus kamikazes. Mas também é verdade que os americanos ajudaram-no aproveitando a sua sede de morte. Um documento interno – citado ontem pelo Washington Post – revelou que o Pentágono intencionalmente enfatizou o papel de Al Zarkawi nas tramas iraquianas. Tanto para apresentar a guerrilha como produto de Al Qaeda, quanto para provocar uma divisão entre os rebeldes locais e os jihadistas estrangeiros”.


Iraque/2
Guerra e satanismo

“No Iraque o horror acrescenta-se ao horror. As vítimas da atual guerra não encontram paz nem mesmo depois da morte. A polícia descobriu, com efeito, um tráfico de cérebros de ‘defuntos enterrados recentemente’, organizado por ladrões profanadores de túmulos e de feiticeiros que chegam a pagar até mesmo mil dólares para obter ‘uma colher de cérebro fresco’ para ser utilizado em ‘cerimônias de magia negra’”. Publicado no La Stampa de 30 de abril.

Sagrado Colégio
A morte do cardeal Primatesta

No dia 1º de maio faleceu o cardeal argentino Raúl Francisco Primatesta, 87 anos, arcebispo de Córdoba de 1965 a 1998, criado cardeal por Paulo VI em 1973. Agora o Sagrado Colégio resulta composto por 192 membros dos quais 120 com menos de 80 anos. Os cardeais criados por Paulo VI são nove dos quais apenas um, o americano William W. Baum é, até o próximo dia 26 de novembro, ainda “eleitor”.


EUA
Dom Dewane coadjutor em Venice

No dia 25 de abril, dom Frank J. Dewane, desde 2002 subsecretário do Pontifício Conselho Justiça e Paz, foi nomeado bispo coadjutor de Venice, na Flórida. Dewane, 56 anos, originário de Green Bay, no Wisconsin, ordenado sacerdote em 1988, foi colaborador da Missão Permanente da Santa Sé junto à ONU de Nova York de 1991 a 1995 e oficial do Pontifício Conselho “Cor Unum” de 1995 a 2001. O cardeal fala italiano, francês, espanhol e russo.


Itália
Conti arcebispo em Fermo, Sanna em Oristano, Sanguinetti bispo em Tempio-Ampurias e De Luca em Termoli

No dia 13 de abril Luigi Conti foi promovido a arcebispo de Fermo, a diocese mais populosa da região das Marcas. Conti, 65 anos, originário de Urbania, na província de Pesaro, sacerdote desde 1965, foi nomeado bispo de Macerata em 1996. Também é presidente da Conferência Episcopal da região das Marcas.
No dia 22 de abril Ignazio Sanna, pró-reitor da Pontifícia Universidade Lateranense foi nomeado arcebispo de Oristano. Sanna, 64 anos, originário da província de Nuoro, ordenado sacerdote em 1967, desde 1974 faz parte do Instituto Secular dos Sacerdotes de Schoenstatt. Por um breve período fez parte também do serviço diplomático vaticano.
Em 22 de abril também Sebastiano Sanguinetti, 61 anos, originário da província de Nuoro, foi nomeado bispo de Tempio-Ampurias, desde 1997 era bispo de Ozieri.
Enfim, no mesmo dia, Gianfranco De Luca, 57 anos, originário de Atri, na província de Teramo, foi nomeado bispo de Termoli-Larino. Sacerdote desde 1974, De Luca era desde 1985 pároco de San Nicolò em Tordino.


Diplomacia
Novos núncios na Indonésia e na Jordânia e Iraque

No dia 13 de abril Leopoldo Girelli, 53 anos, originário da província de Bergamo, foi nomeado arcebispo e núncio apostólico na Indonésia. Girelli, ordenado sacerdote em 1978, em 1987 entrou para o serviço diplomático da Santa Sé. Prestou serviço nas nunciaturas de Camarões, na Nova Zelândia, na primeira seção da Secretaria de Estado e – por último – na nunciatura junto aos Estados Unidos.
Em 29 de abril Francis Assisi Chullikatt, 53, indiano, foi nomeado arcebispo e núncio apostólico na Jordânia e Iraque. Chullikatt, ordenado sacerdote em 1978, em 1988 entrou para o serviço diplomático vaticano. Prestou serviço em Honduras, África do Sul, Filipinas, na sede da ONU de Nova York, e – por último – na segunda seção da Secretaria de Estado.




CHINA

“Acabou a confiança”


Crianças chinesas no vilarejo de Niupidi

Crianças chinesas no vilarejo de Niupidi

“A denúncia vem da Ásia News, a agência de notícias do Pontifício Instituto de Missões Estrangeiras: Liu Bainian, o vice-presidente da ‘Associação Patriótica’ que na China parece estar trabalhando para impedir a ‘primavera’ de relações com a Santa Sé, ‘está preparando a ordenação de outros 20 bispos sem a aprovação da Santa Sé, com o objetivo de destruir todo o trabalho de reconciliação entre a Igreja Chinesa e Papa que tinha acontecido até agora’. E exatamente nesta manhã, em Wuhu, na província de Anhui (China central), sem a permissão da Santa Sé, será ordenado um novo bispo. Segundo alguns católicos chineses isto é uma “afronta ao Vaticano”; tanto que o novo cardeal Joseph Zen, de Hong Kong, acusa Pequim de ter ‘acabado com a confiança’”. Publicado no La Stampa de 3 de maio.


Italiano Español English Français Deutsch